Conheça a 5 tipos de corrosão nos aços inoxidáveis

7 dezembro 2015

Entenda a corrosão nos aços inoxidáveis e saiba como prevenir o problema

Conheça a 5 tipos de corrosão nos aços inoxidáveis

corrosão nos aços inoxidáveis

Bem mais resistentes, os aços inoxidáveis não sofrem de corrosão generalizada como os aços carbonos, mas eventualmente pode ocorrer uma deterioração localizada. Isso acontece, porque cada aço responde de forma diferente à exposição de ambientes corrosivos. Portanto, a escolha do tipo de aço deve ser minuciosa e o acabamento adequado pode diminuir o risco do ferrugem e corrosão. Confira os tipos de corrosão que podem atingir um aço inoxidável:

Corrosão nos aços inoxidáveis intergranular ou intercristalina

Esse tipo de corrosão nos aços inoxidáveis existe quando ocorre a deterioração da solda, ou seja, o local foi afetado pelo calor desse procedimento. Os aços inoxidáveis austeníticos são sujeitos ao aquecimento prolongado entre 450°C a 850°C, esse processo o coloca numa condição denominada “sensitizada”, deixando-o mais propenso à corrosão em ambientes com essa tendência.

Quando o aço inoxidável é do tipo com baixo teor de carbono, ele não entra na condição de sensitilizado e automaticamente, não fica sujeito a essa forma de corrosão.

Corrosão por pite

A corrosão por pite é localizada e geralmente ocorre quando o aço está exposto a ambientes com cloretos. Em grande parte dos casos, a corrosão é superficial mas provoca manchas nas peças com aspecto arquitetônico.
O pite pode não ser um grande problema para serviços como dutos e tubulações, mas quando o ambiente é propenso a esse tipo de corrosão, o ideal é a utilização de aço inoxidável com molibdênio para rolamento.

Corrosão sob tensão

Acontece com a presença de tensões de tração aliadas a fatores ambientes específicos. Podem ocorrer devido à carga ou efeitos residuais dos processos de fabricação, como em soldagem e em dobramentos. Os ambientes mais propensos a esse tipo de corrosão, são os que possuem a concentração de cloreto, como piscinas e plataformas marítimas, por exemplo. Nesses locais, devem ser evitados o aço inoxidável com tensões residuais elevadas.

Corrosão galvânica ou bimetálica

A corrosão galvânica atinge a estrutura quando metais diferentes estão em contato com chuvas, condensação ou outro eletrólito comum. Se a corrente elétrica corre entre os dois, o metal menos nobre acaba corroendo com mais rapidez do que se os materiais não tivessem em contato.

Para prevenir esse tipo de corrosão, o ideal é evitar colocar parafusos de aço carbono nos componentes de aço inoxidável. Essa junção expõe os parafusos à ataques agressivos, já que a proporção da área do aço inoxidável para o aço carbono é muito grande.
Também são válidas alternativas como excluir a água, pintando ou drenando a junta, ou isolar os metais e as conexões por meio de pinturas, gaxetas de plástico não condutor, borracha e arruelas ou buchas de nylon e teflon.

Corrosão em fresta

É um tipo corrosão nos aços inoxidáveis localizada que ocorre quando há pouco oxigênio em uma fresta. Comum em porcas, arruelas, em torno de roscas e no próprio parafuso, também atinge algumas soldas. Quanto mais estreita e profunda a fresta, mais intensa é a deterioração.

Agora que você já sabe solucionar os problemas de corrosão nos aços inoxidáveis, não deixe de conferir os produtos da distribuidora de aço Arinox. E, claro, compartilhe esse texto com seus amigos nas redes sociais.