Setores que Consomem Aço Inox

21 novembro 2016

No público e no privado, a liga metálica que não enferruja ganha destaque

O Brasil consome quase 400 mil toneladas de aço inox anualmente (Pesquisa Abinox, 2013) em suas construções, indústrias, espaços públicos e utensílios diversos. Confira, a seguir, alguns exemplos.

Setor público

Quem faz um passeio de metrô em São Paulo, logo avista as fachadas e o mobiliário interno e externo em aço inoxidável das estações Faria Lima, Butantã e Klabin, entre outras. São fachadas, corrimãos, bancos e outros itens, todos fabricados com a liga metálica.

Nas ruas, pontos de ônibus elegantes, que misturam vidro e outros elementos com o aço inox, crescem em número por todos os cantos da cidade. O metal também é usado em lixeiras, bancos de praças, pisos e totens táteis para uso de pessoas com deficiências visuais.

Entre as indústrias estatais, a Petrobrás – que em 2003 valia US$ 15,5 bilhões e atualmente vale US$ 104,8 bilhões – é uma das maiores consumidoras do aço inox, que é usado em suas tubulações para transporte dutoviário de óleo e gás.

Setor privado

Indústrias químicas, alimentícias e farmacêuticas, entre outras, que operam na ala de saúde e bem-estar, contam habitualmente com ferramentas e utensílios em aço inoxidável, devido à sua natureza higiênica.

Além disso, a liga é usada na construção arquitetônica e aparelhagem de edifícios e estádios, tais como o Mané Garrincha, o Maracanã e o Allianz Parque, por exemplo.

Seja para uso no setor público ou privado, o aço inox é comercializado em chapas, bobinas, tubos e barras. No Brasil, há diversos distribuidores, como a Arinox (11) 2797-8000, que está neste mercado desde 1988.